A Personalidade passa a ser mais importante que a Localização no aplicativo

Comportamento do usuário no aplicativo


Vamos contar uma história para entender o novo paradigma do

comportamento dos usuários nos aplicativos

.

João é um pequeno comerciante de meia idade que vive em um cidade do interior de São Paulo e visita a cidade de Campinas, em média, duas vezes por semana, para comprar insumos para o seu comércio, e ele compra praticamente os mesmos itens regularmente.

Os dados mostram o que, onde e como João compra estes itens de varejo. Agora, como você motiva o João a comprar mais?

Você sabe onde João mora, embora saber disso e o que e como ele compra historicamente não forneça os grandes insights do que você precisa fazer para construir uma estratégia.

Embora os comportamentos passados estejam analisados para tentar prever suas ações futuras, é uma abordagem bastante restritiva. A limitação está no fato de que você está submetendo uma série de comportamentos históricos a suposições baseadas em probabilidade.

Conhecer a localização do seu cliente não importa tanto quanto a compreensão da personalidade. É sobre entender porque o João se comporta desta maneira.

Essa é a nova fronteira dos insights do consumidor. Sim, os dados claramente têm seu lugar. Mas é apenas em combinação com a segmentação baseada na personalidade que te dá o poder para entender os usuários.

Definir os tipos de personalidade dos seus usuários é crucial para posicionar sua marca e seu aplicativo para celular.

Tudo se resume à conexão emocional ou aos valores da marca que se conectam com esse usuário.

Os usuários movem-se por grupos demográficos, mas a personalidade não muda à medida que envelhecem, permanece fiel ao longo de toda a sua vida. É por isso que a personalidade – e não a localização – é a chave para prever o

comportamento dos usuários no aplicativo para celular

.
Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BLOG
Leia mais sobre as novidades do Mercado.