Desvendando o Planejamento Estratégico: roteiro simples para conquistar seus objetivos

Está com uma ideia brilhante na cabeça e uma vontade incansável de transformá-la em realidade? Como empreendedor, você sabe que ter uma ideia é só o primeiro passo. Para tornar essa ideia em um negócio bem-sucedido, você precisa de um guia que te direcione na jornada empreendedora. E é exatamente isso que o Planejamento Estratégico oferece: uma rota cuidadosamente elaborada para o sucesso do seu negócio.

Dominar o planejamento estratégico é essencial para qualquer empreendedor, independentemente do tamanho ou do estágio do seu negócio. É através dele que definimos nossos objetivos, identificamos as competências necessárias, estruturamos um modelo de operação eficaz, estabelecemos um cronograma e, finalmente, planejamos nosso orçamento.

planejamento estratégico

Mas como construir um planejamento estratégico eficiente? Como temos grande experiência em transformar ideias em negócios, deciframos os seis passos fundamentais para criar um plano simples que impulsionará sua empresa. Vamos juntos nesta jornada?

Definição dos Objetivos: Neste primeiro passo, a pergunta “O que?” é a essência. Aqui, é necessário definir claramente os objetivos estratégicos do negócio. Por exemplo, uma organização pode estabelecer a meta de se tornar líder de mercado em seu segmento nos próximos cinco anos.

Formação da Estratégia: Aqui, precisamos responder à pergunta “Como?”. Este passo envolve o estabelecimento de um roteiro claro para a realização dos objetivos definidos. Por exemplo, a organização pode decidir investir em pesquisa e desenvolvimento para inovar em seus produtos e serviços e, assim, atingir sua meta.

Identificação de Competências Necessárias: Sabendo o que queremos e como vamos lá, o próximo passo é identificar quais competências e habilidades são necessárias para a execução da estratégia. Por exemplo, para uma organização que deseja inovar, a competência em pesquisa e desenvolvimento será crucial.

Criação do Modelo de Operação: Este passo envolve o desenho do modelo organizacional que permitirá o gerenciamento e a execução das competências necessárias para alcançar os objetivos estratégicos. Isso pode incluir definições de áreas, funções e processos necessários. Por exemplo, uma empresa que busca inovação pode precisar de um departamento de P&D robusto com processos bem definidos.

Estruturação do Cronograma: No quinto passo, a questão é “Quando?”. Precisamos definir as prioridades e o cronograma das atividades que levam ao alcance dos objetivos. Por exemplo, pode ser mais estratégico primeiro fortalecer a equipe de P&D e, em seguida, focar em desenvolver novos produtos.

Orçamento: Finalmente, devemos considerar “Quanto custa?”. Aqui, avaliamos se possuímos os recursos financeiros necessários para executar o planejamento estratégico. Se os recursos não forem suficientes, temos duas opções:

A. Identificar estratégias de captação de recursos: Por exemplo, uma startup pode buscar investidores para angariar fundos, enquanto uma empresa consolidada pode optar por contrair uma dívida para financiar o plano.

B. Ajuste do Planejamento: Se a captação de recursos não for viável, voltamos ao planejamento e reavaliamos as prioridades. Podemos escolher focar nas ações que fazem mais sentido em um estágio inicial e que, ao serem implementadas, podem aumentar a disponibilidade de recursos.

Por meio deste processo, garantimos que o planejamento esteja alinhado às metas da empresa, otimizando a alocação de recursos e maximizando a eficácia das ações estratégicas.

Exemplos de planejamentos bem sucedidos

Deixando a teoria e partindo para prática, vamos conhecer alguns exemplos reais de planejamentos bem-sucedidos:

Apple: Quando Steve Jobs retornou à Apple em 1997, a empresa estava à beira da falência. Jobs implementou um planejamento estratégico que focava na simplificação da linha de produtos da Apple e no design de produtos inovadores. Este planejamento levou à criação do iMac, iPod, iPhone e iPad, produtos que não só salvaram a Apple da falência, mas também a transformaram em uma das empresas mais valiosas do mundo.

Microsoft: Na década de 1980, a Microsoft estabeleceu em seu planejamento estratégico colocar um “computador em cada mesa e em cada casa”. Esta visão, juntamente com uma série de decisões estratégicas (como a parceria com a IBM e o desenvolvimento do Windows), levou a Microsoft a dominar o mercado de sistemas operacionais de PC. Mais recentemente, a empresa também fez uma transição bem-sucedida para a nuvem com sua plataforma Azure.

Como os exemplos ilustram, um planejamento estratégico bem articulado é uma peça fundamental no quebra-cabeça do sucesso.

A estratégia da Netflix

Vamos nos debruçar sobre o planejamento estratégico da Netflix. Embora detalhes específicos possam não estar publicamente disponíveis, podemos inferir várias etapas importantes de sua jornada de sucesso.

planejamento estratégico Netflix

Definição dos Objetivos: No início dos anos 2000, a Netflix, que era originalmente um serviço de aluguel de DVDs por correio, percebeu o potencial disruptivo da internet e definiu migrar para a transmissão de conteúdo online.

Formação da Estratégia: A empresa delineou um roteiro para atingir esse objetivo, concentrando-se em construir uma plataforma de streaming robusta e adquirindo licenças de estúdios de cinema e televisão para oferecer uma ampla gama de conteúdos aos seus assinantes.

Identificação de Competências Necessárias: A Netflix reconheceu a necessidade de habilidades técnicas para construir e manter uma plataforma de streaming, bem como de competências em negociação e aquisição de licenças para obter conteúdo de qualidade para a plataforma.

Criação do Modelo de Operação: A Netflix criou um modelo de negócio baseado em assinaturas, que permitia aos usuários assistir a um número ilimitado de filmes e programas de TV por uma taxa mensal fixa. Isso diferenciava a Netflix de outras opções de aluguel de filmes que cobravam por cada filme ou programa de TV assistido.

Estruturação do Cronograma: A Netflix passou vários anos desenvolvendo sua plataforma de streaming e adquirindo conteúdo antes de lançar o serviço de streaming em 2007. O tempo foi cuidadosamente planejado para assegurar que, quando o serviço fosse lançado, teria uma oferta competitiva.

Orçamento: A Netflix investiu significativamente na plataforma e nas licenças. Mais tarde, quando a empresa decidiu produzir conteúdo original, ela também dedicou uma grande parte de seu orçamento para financiar a produção de filmes e séries de TV.

Os sucessos subsequentes da Netflix, incluindo sua expansão para mercados internacionais e o sucesso de suas produções originais, mostram o poder de um planejamento estratégico eficaz e a importância de se adaptar à mudança das condições de mercado. Todo plano passa por adaptações. É aqui que a experiência conta.

Contar com a ajuda de profissionais experientes no momento da elaboração do planejamento estratégico é um investimento que pode fazer toda a diferença. Especialistas em planejamento e gestão estratégica trazem um vasto conhecimento sobre as melhores práticas, tendências do mercado, e métodos de avaliação e implementação de estratégias. Além disso, eles podem oferecer uma perspectiva externa valiosa e imparcial sobre o seu negócio.

Por isso, seja você um empreendedor iniciante com uma ideia brilhante, ou um empresário experiente buscando expandir ou reinventar seu negócio, considere entrar em contato conosco. Com o planejamento estratégico certo e a orientação adequada, o caminho para o sucesso estará bem à sua frente.